POR OUTRO LADO...

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

SEGUNDO TURNO

Muito bem, segundo turno dia 26, novas emoções pela proa. Pela popa, lições importantes.

1) Pinheiro passou pelo primeiro turno carregado nos braços de sua militância e pela predisposição popular em consagrar o discurso Salvador-Bahia-Brasil, principalmente na reta de chegada. Mas nem essa militância será capaz de fazê-lo Prefeito da Cidade da Bahia se a esquizofrênica questão da imagem do Lula não for claramente resolvida. As estratégias derivadas da presença ou da ausência do presidente são muito, mas muito diferentes mesmo. E precisam ser claramente definidas e implantadas, para que a população não sinta que há algo de fake no ar. O PMDB é -perdôe, por favor, a vulgaridade do termo- puta velhíssima. Vai destruir Pinheiro se o petista insistir em posar como amante do metalúrgico, aquele que não pode ser visto de mãos dadas, praticando adultério político. Ó qralhos, ou é marido ou não é nada, em termos de informação publicitária baseada na imagem do cara. A definição não tarda, é o que diz essa matéria da Folha publicada hoje.

2) O apoio de Ioiozinho Neto poderá custar caro ao midiático João Henrique. A rejeição ao mini-porradeiro virtual é alta, mesmo entre os descamisados e pés-descalços da periferia de Salvador. Por outro lado, é prato farto para os marqueteiros de Pinheiro, que certamente irão explorá-lo ao máximo, para desnudar o ânimo oportunista e sem critérios de JH para ser reeleito.

3) A disputa em Salvador será apertada mas Pinheiro deverá vencê-la. Folgadamente, se Lula vier apoiá-lo, o que me parece mais que improvável.

4) Mesmo que o impondarável aconteça e Lula resolva dar um pé nos peemedebistas, o debate no segundo turno sempre é mais qualificado. As propostas de Pinheiro precisam ser apresentadas sob o manto da capacidade gerencial e pela volta do planejamento no Palácio Thomé de Souza. Mais: deve-se jogar no erro do adversário, que é confuso mesmo, Wagner tem razão.

5) Alianças pela governabilidade com o PMDB são caríssimas. Tanto quanto imprescindíveis e Lula sabe disso, foi dele a decisão de não reconhecer as faturas apresentadas em 2003 e o que isso lhe custou. Se o preço pela manutenção da aliança for dar as costas a Salvador, Porto Alegre e Belo Horizonte, ele dará.

6) Wagner está diante do mesmo dilema e terá que ceder, com ou sem mau-humor. Sem o PMDB sua reeleição vai pras picas. Somadas as mais de 100 prefeituras conquistadas pela trinca PT/PCdoB/PSB com as também mais de 100 do PMDB, o marido da Dona Fátima ficará em Ondina até 2014. Os arranhões de 2008 -já são muitos- deverão ser cuidadosamente tratados. Com cargos e Secretarias responsáveis por orçamentos polpudos. É o preço, fazer o quê?

7) Sobre São Paulo. Tem gente decretando a vitória de Gilberto Kassab como inevitável e estrondosa. Melhor ir devagar, meninos. Tia Marta e o PT não vão entregar de graça a Prefeitura da mais importante cidade do Brasil à aliança DEM-PSDB. Ela vai pro pau, para pôr nu o menino de recados do Governador Serra. Tem experiência, talento e uma gestão que está marcada por toda a cidade. Um quadro político dos mais importantes do país, anos-luz à frente do intelectualmente modesto Kassab. Se apertar ele geme, pode crer, dali não sai uma gôta de inventividade, de originalidade. Vai ser duro mas acho que dá Marta. Ah, ia esquecendo: em 2004, Marta disputou com Serra a prefeitura paulistana. O tucano vinha de uma eleição presidencial em 2002 e dois anos depois seria eleito governador de São Paulo. Ainda assim, o placar foi 54% a 46% para Serra.

8) Tô louco pra ver o Gabeira prefeito da Cidade Maravilhosa. Vai aprender rapidinho rapidinho que acusar é fácil, apontar o dedo é uma moleza, como fez em 2005. Duro mesmo é governar, Fernandinho.

9) Esqueceram de combinar com os russos em BH. E agora?

10) Para os que diziam, como eu, que Lula elege até poste se lhe der na tela, melhor prestar bastante atenção ao que aconteceu em Natal (RN) e Feira de Santana (BA). Como em BH, esqueceram de combinar com os russos. O cara elege sim, SE o candidato-amigo cair nas graças da população. Se não, esquece, vai dar com os burros n'água. Tenho certeza de que agora mesmo tem gente em Brasília preocupada com a opção Dilma Roussef, dura pra cacete no vídeo, já viram?


4 comentários:

anrafel disse...

A aposta em Feira de Santana era muito arriscada. José Ronaldo obteve 73% no pirmeiro turno, em 2004, e boa parte da população estava disposta a seguir a sua indicação.

Quanto a Gabeira, também tô com vontade de vê-lo na Prefeitura implantando um choque de gestão, quando na verdade, ele é que vai tomar um choque de realidade: terá de negociar com vereadores ligados às milícias, ao tráfico de drogas, à polícia que mais mata no mundo, à especulação imobiliária e a outros do mesmo naipe. E chiliques severinísticos não servirão de nada.

Gabriel Galo disse...

Dá Kassab e João Henrique. Gabeira talvez. Pelo mesmo motivo, por sinal. E a ascenção do Kassab mostra que é, sim, possível para a Tia Dilma levar a eleição de 2010, completando a trinca.

Aliás, antes de falar que Gabeira vai ver o que é bom para a tosse, quero vê-lo como prefeito do RJ. É uma chance única de implantar aquilo que todos nós sempre quisemos mas nunca vimos: um governo supra-partidário. Será que dá certo? Torço para que sim, acho que não. Irá no e-mail.

Aliás, comentário número 1! Ae! Agora pode parar de chorar!

Beijo

paulo galo disse...

Pois é Anrafel, na política é como no marketing, não adianta o cara ter um superproduto com preço alto, ou uma distribuição inadequada e vai por aí.
O que precisa ficar claro é que raramente uma única variável submete todas as outras e esse caso é emblemático.
Gabriel, meu antigo leitor, omais antigo dos meus filhos e agora o mais recente dos comentaristas desse puleiro aqui: fossem outras as circunstânciass poderíamos apostar uma grana preta emtorno de nossa apostas. Mas o meu velho pai sempre disse (o seu também) que eu teimasse sempre que quisesse mas nunc a apostasse. Sábia orientação.
Nossos prognósticos estão em campos opstos, né isso? Eu vou de Marta e Pinheiro; vc de Kassab e JH.
Quem estará certo? respostas na noite de 26 de oiutubro...
Ótimo vê-lo, finalm,ente, por aqui. Seja muito bem-vindo, beijos.

Nilson disse...

Discordo com relação a Gabeira: seria como Obama nos States, um sopro de novidade, frescor (sem trocadilho, por favor), dando um "L" nessa picuinha PT-PMDB x DEM-PSDB. E quem disse que ele não pode se sair com alternativas ao "lastro do conservadorismo" (aspas minhas, expressão que acabei de inventar)?