POR OUTRO LADO...

terça-feira, 11 de março de 2008

NOVAS RECEITAS PARA VIVER UM GRANDE AMOR


Pois digo que para viver um grande amor há que se matar um grande amor, que deixá-lo agonizar aos estertores e impiedosamente recusar-lhe a salvação.

Deixá-lo à míngua, faminto e desesperado, ávido por um olhar que o redima mais uma vez de sua própria incúria. Suprimir-lhe a dimensão atribuída pelo sonho de perpetuá-lo, alheio aos sinais da morte.

Para viver um grande amor é fundamental enamorar-se de si mesmo, fazer-se respeitado diante de seu próprio espelho. Dizer não e seguir adiante, respirando vigorosamente o ar fresco das manhãs e das noites.

E suportar com dignidade e determinaração as dores da inevitável abstinência, afogando-a com beijos e colo de quem se dispuser a ser-lhe delicadezas.

Porque o amor, meu camarada, não tem tamanho, não é grande nem pequeno. Ele apenas é e isso não é pouco, acredite. Pode estar agora mesmo a sua espreita, esperando pacientemente a hora em que o véu dos seus sonhos se esgarçe por completo e ele possa fazer nascer de novo o sorriso em seus lábios magoados.

Para viver um grande amor é preciso acima de tudo esvaziar o peito da ilusão de um grande amor. E aguardar serenamente que a amada mulher revele-se -avassaladoramente ou aos poucos, tanto faz- quando for a hora de viver um grande, maduro e feliz amor.

O amor, meu irmão, rima com a dor apenas por uma infeliz coincidência fonética. Não merece passar disso.

5 comentários:

Leandro Franco disse...

Olá amigo,

Montei um blog a poucos dias e gostaria de saber se existe interesse da sua parte em fazer uma parceria de troca de links.
O endereço do blog é http://pentaunico.blogspot.com/
Caso tenha interesse basta entrar em contato para que eu inclua seu site na lista.
Um grande abraço
Leandro

Marcus Gusmão disse...

O problemimha, caro galináceo, é que a dor impera nesta selva oscura e desvairada.

ingresia disse...

Como o texto de cima não está aceitando comentário, vai aqui mesmo.

Não é querendo me gabar, não, pois minha modéstia impossibilita estes desfrutes, mas, antes de você, já tratei da Rumpilezz no brioso Ingresia.

Maestro, nossos comerciais, por favor.

http://ingresia.wordpress.com/2007/10/30/

Anônimo disse...

para viver um grande amor é preciso, sobretudo,ter coragem para mergulhar. Tão complexo e simples assim. Boa Sorte.

Al Jr disse...

...maria, todo e qualquer sacrifício, faria
são os ossos do ofício, sabia...
beijundas
alf