POR OUTRO LADO...

quarta-feira, 5 de março de 2008

ACORDA, TORCIDA TRICOLOR: 2008 COMEÇOU!


O Esporte Clube Bahia, empatou (2X2) a pouco com o poderoso time do Icasa, glória do futebol brasileiro e cearense. Foi o segundo duelo desses titãs da pelota pela primeira fase da Copa do Brasil. No primeiro, os artistas da bola de Juazeiro do Norte venceram os incolores baianos por 3X2, numa partida de rara qualidade e que fez lembrar melhores embates de Santos e Botafogo nos anos 60, Vasco e Flamengo nos 70, São Paulo e Palmeiras nos 80, Barcelona e Real Madrid nessa década.

Apesar da técnica apurada desse time de sonhos que o EC Bahia montou para a temporada 2008, foi impossível superar a retranca adversária, o empenho do Padre Cícero e a inspiração do goleiro Douglas. A discreta colaboração do árbitro, expulsando um defensor da equipe cearense logo aos 3 minutos do segundo tempo também não foi suficiente para credenciar o campeão da Taça Brasil de 1959 e do Campeonato Brasileiro de 1988 para as próximas fases da competição.


***


O vizinho aqui do lado, fanático torcedor do Vitória, enfiou o pescoço pra fora da janela após o fim dessa partida pra berrar "Bahêa, time de puta!". Fiquei aborrecido com o gesto do cara.

Pôxa, "Time de Puta" é forte demais, mesmo no ambiente do futebol, em que os palavrões costumam veicular os sentimentos mais insanos das massas apaixonadas por seus clubes.

Chamar um grupo brilhante de profissionais do futebol como esse do Bahêa-Sua-Porra, que apenas teve uma noite de má sorte, de "Time de Puta" é reduzir ao insulto uma manifestação que poderia usar termos se não mais mais elegantes, ao menos mais civilizados, como por exemplo ""time de merda"ou "timinho de bosta". Mas, convenhamos, "Time de Puta" não vai bem para classificar homens que defendem as cores de seu clube e que são, em muitos casos, abnegados chefes de família.

Essa sintaxe, "Time de Puta", aliás, é típica da cultura futebolística dos baianos. Reitero não gostar dela nem um pouquinho. Aliás, detesto o embate de idéias marcado pela desqualificação verbal.

O fato do Bahêa-Sua-Porra sair da Copa do Brasil logo na primeira fase, de iludir sua aguerrida torcida -eternamente apaixonada pelas glórias de décadas passadas- de que levantará a taça de campeão estadual e que vai subir para a Série A do Brasileirão não o faz merecedor de um insulto como esse, "Time de Puta".

Vou dormir aborrecido por conta da grosseria desse meu mal educado vizinho. Imagine, "Time de Puta"! que horror...

Como horrorosa é essa falta de limite do paparazzi que invadiu a concentração do Bahêa-Sua-Porra, a régio soldo do blog Sarapatel, na noite de ontem. Só publico aqui a foto do sujeito para deixar clara minha insatisfação com a imprensa brasileira, que adotou o estilo Notícias Populares em todas as suas editorias, desde a posse do Presidente Lula.

Um comentário:

Anônimo disse...

fua mãe corno