POR OUTRO LADO...

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

ANTES DE LULA, DEPOIS DE LULA...


No momento em que inicio a escrita desse post, a Bolsa de Valores de São Paulo vai encostando nos 66 mil pontos, alta de mais de 1% e um volume de negócios que deverá passar do R$7 bilhões. A despeito do anúncio feito na manhã de hoje pelo presidente do FED, o Banco Central norteamericano, dando conta da grande retração de encomendas à indústria de bens duráveis daquele país. Uma notícia que em outros tempos provocaria um cataclisma por essas bandas.

A bolsa brasileira já se refez, com ganhos, das quedas acentuadas no mundo inteiro quando as perdas imobiliárias dos EUA mostraram sua cara feia, em dezembro último, prenunciando tempos de baixa atividade econômica e seus conseqüentes reflexos pelo mundo afora. Menores, certamente, para países com bons fundamentos econômicos, como... o Brasil!. Nunca-na-história-desse-país uma crise internacional da proporção que se avizinha foi tão olimpicamente desprezada como agora. O Brasil ganhou musculatura mesmo, para o desespero da oposição e suas assessorias de comunicação (Organizações Glono, Editora Abril, Folha de São Paulo, Estadão etc) ao metalúrgico iletrado Lula .

Para completar o quadro, uma enxurrada de boas notícias ganhou as manchetes do jornalismo golpista brasileiro nas últimas semanas, a despeito de óbvia má vontade em fazê-lo. Vou tentar reunir algumas delas aqui:

  • A política de formação de reservas internacionais operada a partir da posse de Lula culminou com o anúncio de que o Brasil deixou, pela primeira vez em sua história, de ser devedor para ser credor internacional. Tem dinheiro em caixa suficiente para quitar toda a dívida externa pública e privada e o governo vai continuar formando reservas.
  • A Petrobrás, que quase foi privatizada por FHC, como foi a Vale do Rio Doce, recebeu sinal verde desde o primeiro dia do governo Lula para investir o que fosse necessário para dar ao país status de autosuficiência em petróleo e gás. Saiu melhor que a encomenda: o Brasil já produz mais petróleo que consome e em 4 ou 5 cinco anos viverá a mesma situação em relação ao gás. A petroleira brasileira, graças às descobertas de megajazidas como a de Tupi, na bacia de Santos, entrou no rol das Top 10 do setor, mesma posição do Brasil no critério de reservas comprovadas. Hoje o Brasil tem 12 bilhões de barris. Sozinha, Tupi tem de 12 a 30 bilhões. Petróleo que fará do Brasil importante exportador em poucos anos, com assento na OPEP e tudo mais.
  • A expectativa do crescimento do PIB brasileiro para 2008 é de pelo menos 5%, como foi em 2007. Gente como Delfim Neto vaticina um número ainda maior, na casa dos 6%. Para uma inflação estabilizada na faixa dos 4,5% de inflação.
  • Os investimentos estrangeiros diretos no Brasil iniciaram 2008 num ritmo alucinante, quase 100% maiores que janeiro de 2007. São claros os sinais de que a classificação investiment grade das agências internacionais de risco poderá ser anunciada ainda em 2008 e com ela uma enxurrada de investimentos dos fundos de pensão americanos, asiáticos e europeus, algumas vezes maior que os recordes que hoje são motivo de festa.
  • O Brasil colherá a partir de março a maior safra de grãos de sua história, 136,5 milhões de toneladas. Com notáveis ganhos de produtividade.
  • Segundo a Manager Consultoria, o mercado de trabalho em janeiro de 2008 demandou 33% mais postos de trabalho que em 2007. Um número e tanto, a espelhar o ciclo de prosperidade que já estamos vivendo por conta dos investimentos públicos e privados em marcha e a saírem do papel.
  • Esse crescimento é registrado pelo aumento da arrecadação de impostos do governo federal em janeiro de 2008, nada menos que 20% maior que no mesmo mês de 2007. Com um detalhe: nesse ano não teve CPMF completa, apenas os resíduos de dezembro de 2007. O governo vai investir pesado nos próximos 3 anos: terá recursos, prioridades sociais e conveniências políticas de sobra para tanto. Só no programa Territórios da Cidadania serão investidos 11,3 bilhões em 2008. Pra não falar das obras do PAC, a continuidade do Bolsa Família...


***


Enquanto isso a oposição luta pra denunciar, em mais uma CPI, um ministro de estado que usou o cartão corporativo do governo para comprar R$8,30 de tapioca em Brasília.


***


Tá cada vez mais fácil entender o porquê de Lula surfar gostosamente nas ondas da popularidade, que tudo indica serem verdadeiras tsunamis até 2010.


3 comentários:

Alvaro Figueiredo disse...

meu caro galo néo-petista de carteirinha, antes oposicionista assumido, defensor da ignara pleba, como este escriba q vos locuta, e disposto à rebeldia, ao inconformismo, à eterna ternura, pero com la dura...
tsk, tsk
como é prosaico e previsível o q nos faz o passar dos anos!!!
mas não serei o poeta do mundo caduco
buscarei ser breve, compreensivo, quase carinhoso, com a plmatória, ainda q propedêutico c/ o amigo(gostou???, é o nome da nova coluna, a estrear, breve, na lata):
boa notícia seria termos, hoje, mais gente entrando nas escolas q nas cadeias,
q a aumento do mínimo fosse o máximo,
q não necessitpássemos de mais uti's, ou houvesse superpopulação carcerária,
q as matrículas não terminassem amanhã, na rede pública, mas estivessem eternamente abertas,
se todo ensino fosse -como conosco foi- alternadamente técnico, e formal -sempre de qualidade-, pra os duzentos milhões de brasileiros, fosem grandes poi sejam pequenos,
q dilma quisesse -e marina pudesse- acabar o desmatamento,
e mostrar a bio-competência q não fosse acabar o jacarandá, a imbúia, o mogno, pra plantar soja e botar boi pra pastar,
e q a taiwan -ou outro tigre- não usasse a patente do nosso amazônico cupuaçu,
-mesmo q não comêssemos parma ou tomássemos champagne.
and last, but not least, que parceiramente desfutássemos da educação e saúde cubaas
e a ela, bela e gostosa isla, apoiássemos contra o imperialismo decadente, vil,
e demente.
aí sim, seriam boas notícias, não veleidades da macro-economia, alegria de banqueirois e maga empresáris
a zelite que vos ferra desde antes de cabral nascer.
by the way, acorda q são pedro derreteu a cidade de verão, e decretou o fim da estação:
já é hora de festa na bahia...
alf

paulo galo disse...

Caríssimo Alvinho,
Gostei muito da inspiração de algo parecido com a compaixão, nesse seu comentário.
Tamanha nobreza de propósitos merecia mais na forma de argumentos consistentes. Você poode mais que isso.
De qualquer sorte foi ótimo vc ter tocado nesse tema usando o viés que usou. Tava na hora de falar um pouquinho desse estranho comportamento da classe média intelectualizada, ou próxima a isso, que insiste em inscrever-se no concurso "eu era feliz e não sabia". Tema do próximo post.
Um abraço na boca, companheiro.

Anônimo disse...

Amigo galinho, os feitos deste governo são tão significativos diante do que todos neo-pessedebistas e democratistas esperavam, que chegam a impressionar ao colega Alf, e a ele eu digo, se ele tiver saúde suficiente para esperar, ele experimentará desse tão belo governo que nos descreve, afinal, é o que ele quer, nós dois também e todos os brasileiros, iguais ao Lula, que procuram fazer sua parte dentro da história. É, pensando bem, é melhor que "utopizar" a transformação do Brasil em Suiça, assim, num estalar de dedos.
Um forte abraço de um brasileiro de sonhos possíveis.
CAMPANHA - Não ao conformismo Sim ao otimismo.
Antonio Filho