POR OUTRO LADO...

sábado, 10 de novembro de 2007

PRA QUE TANTA PRESSA COM AS DINAMITES, MENINO?


Surpreendentes as declarações do governador da Bahia, Jaques Wagner, quando da divulgação da escolha do Brasil como sede da Copa do Mundo de futebol de 2014.

Mesmo antes ele já declarara a inviabilidade de reformar-se a Fonte Nova. Segundo ele, ou põe abaixo e constrói outro estádio no lugar ou constrói-se em outro local. Reformar é que não dá, sai mais caro que as alternativas anteriores.

Fiquei intrigado com isso. Não porque ache que a Fonte é um patrimônio arquitetônico que mereça preservação e outros quetais arguidos por alguns urbanistas. Conversa fiada, se a alternativa mais viável for implodir aquilo tudo, fogo!

O que não dá entender é tanta ligeireza na sentença de morte do estádio construído com o dinheiro público em 1951 e reformado ganhando o anel superior em 1971. E tão pouca transparência para os estudos de viabilidade -se é que foram feitos.

Não faltam exemplos de estádios reformados para copas do mundo -como o de Berlim para 2006- ou detonados para reconstrução, como o Wimbledon. Cada caso é um caso, diria o Conselheiro Acácio.

A Fonte Nova, morada de aluguel de uma das últimas lendas esportivas brasileiras, o crepuscular Esporte Clube Bahia (ou Jaía, sibilam as línguas rubro-negras), está encravada no centro de Salvador, tem ampla facilidade de acesso -agora também pelo Metrô (outra lenda baiana), é grande pra cassete e está em pé, ora bolas. Como condená-lo sem os devidos estudos técnicos?

Por Júpiter, por quê será que todos os políticos são apaixonados por grandes obras de engenharia?

2 comentários:

Marcus disse...

Barreto, o irmão do nosso Barreto da ETFBa, fez também um belo protesto contra a demolição no Bahia Já.
Confira: http://www.bahiaja.com.br/artigos_texto.php?idArtigo=140

Anônimo disse...

O estádio de Berlim foi feito para durar mil anos, literalmente. É feito de mármore, granito e possui fundações espetaculares, enquanto que a Fonte Nova não passa de um barraco que recebeu um puxadinho...