POR OUTRO LADO...

terça-feira, 7 de agosto de 2007

SÃO TANTAS EMOÇÕES, BICHO

Desembarquei em Salvador às 13h:00 de domingo último, 05/08/2007.

Ainda tô sem entender direito a profundidade da mudança. Ficaram em São Paulo meus filhos, meus netos, minha ex-mulher (e eterna amiga). É a primeira vez que me aparto deles em 25 anos: confesso tristeza e principalmente saudades. Despedida difícil em Guarulhos.

Mas é hora de começar a marcha final e ela tem seu centro geográfico na velha cidade da Bahia. Mesmo sem fazer a menor idéia do que me espera, faço minha parte e cá estou eu já a comer pão delícia, acarajé, banana-real, mocotó com ceveja gelada. Volto a correr amanhã.

Meu pai segue internado no Hospital São Raphael, quadro delicado, fui vê-lo ontem. Sem previsão de alta após quase 30 dias de internação; conforto do colo de minha mãe, do irmão Volney, de Jacy Sande.

Minha neguinha chegou sábado, antes de mim. Amanhã passo na transportadora, pego-a e levo pruma bicicletaria, pru mode ser montada, lavada e lubrificada (minha neguinha, ô mente pervetida, é minha T-Type preta, tá? quem quer uma neguinha pra namorar em Salvador não precisa importar, num sabe?). Estréia na orla baiana no próximo final de semana, ao som farfalhante dos coqueiros e do mar azul da Baía de Todos os Santos. Puro stress...

Contatos profissionais começam quinta-feira. Oxalá surja uma chance produzir coisas legais.

O Blog do Galinho vai sobreviver de textos curtos nos próximos dias, feitos mais pra não deixar você ir embora de vez. Peço compreensão, já-já a vida se organiza e a casa começa a produzir coisas ao menos pretenciosamente mais detidas. Por ora tá dureza, até o embromation tá custando pra sair.

12 anos é tempo suficiente pra que muitas coisas mudem de lugar. Volto um estrangeiro pra esse lugar e se isso não me aflije também não conforta. O olhar de quem passeia nunca se aproxima do de quem veio pra ficar, ou com pretensões de. Mesmo que sejam familiares as paisagens.

Vontade de relatar exatamente isso: a dinâmica atual da capital baiana. Acho que pode render uns posts bacanas, pricipalmente pra quem se interessa por depoimentos intimamente alienígenas. Acaba de ir pra pauta, aguarde por favor.

Eu volto, beijos. A foto lá de cima é do Fernando Vivas, a quem em breve nomearei diretor de arte desse blog, tamanho o abuso com que uso seus cliques pra ilustrar os posts desse terreiro eletrônico.

7 comentários:

Maria Fabriani disse...

Que foto espetacular. Me deu saudades enormes do Brasil, apesar de nunca ter colocado os pés na Bahia. E torço pra que seu pai melhore. Um abraço!

Mariana disse...

Foi o único blog que conseguiu criar em mim um grande extase em fuça-lo e uma curiosidade enorme em saber da vida de quem escreve é como se pudesse participar de tua vida também, sentindo através do que escreve, toca a alma a sinceridade e transparência com que age. Ameeeeiii! Vou vir visitá-lo sempre, como acredito piamente que nada acontece por acaso, mas por providencia, não considerarei achar teu blog uma coincidência. Principalmente pelo fato de ter encontrado em você uma beleza interior rica e indizivel!
bjos e até as próximas vezes...

paulo galo disse...

Amiga Maria-Russa: A Bahia e o Rio de Janeiro são terras gêmeas, querida. Cidades negras e cheias de mistérios, cada qual com suas singularidades. Você precisa pôr os pés um dia no berço cultural do Rio. Será recebida por seus descendentes blogosféricos com muita alegria. E virá com seu Urso e com Max, né?. A propósito. Max já estreou?
Mariana: Suas palavras me envaidecem muito. O Blog do Galinho e o Ratnarak se incumbirão de aproximarmo-nos, como deve estar escrito em alguém lugar por aí, né? beijos, obrigado por ter vindo.

Marcus Gusmão disse...

O blog continua tão bom e baiano como antes. Só falta saber se o velho galinho, de pena e osso, é o mesmo...ou se, como Carmem Miranda, voltou apaulistanado.

Sílvia Carrasco Braga disse...

Oi Paulo!!!
"Ah! que bom vc chegou, bem vindo a Salvador, coração do Brasil!!!"

Que essa emoção e felicidade da tua volta se prolongue por muuuuuito tempo!!!

Melhoras pro teu pai, tem mais uma corrente de energia positiva vibrando a favor dele viu?!

Bjao

Anônimo disse...

Qnd comecei a ler seu blog parei e pensei: peraê! Fui eu quem escreveu este blog? passei por uma vivencia semelhante e assim consigo entender o q vc relata...
A sensação de ser uma estrangeira tb ocorreu comigo. Dar tempo ao tempo é muito importante pra recomeçar!
Oro pela saúde de seu pai! E vou orar pela sua readaptação e bençãos por aí.
Gnd abraço!
Baianidade

paulo galo disse...

Silvia, querida: quero te conhecer, mulher! sua passagen por aqui sempre deixa um rastro de bondade e alegria. Beijos!
Baianidade: obrigado pelas palavras, meu irmão. Venha sempre que puder, vc é bem vindo por aqui, flw?