POR OUTRO LADO...

domingo, 13 de maio de 2007

ODÔ YÁ!


É impossível pra mim apresentar aqui melhor exemplo de mãe que Yemanjá, a grande mãe africana do Brasil, título da dissertação de mestrado publicada em livro por Armando Vallado, Armando de Ogun, Babá Akiytundê. A foto que ilustra esse post foi feita na Casa das Águas, terreiro ketu de Armando localizado em Itapevi, na região metropolitana de São Paulo, durante uma festa para ela, a mãe de todas as cabeças, colo farto e generoso para todos os que a ela recorrem pedindo força e proteção.

Yemanjá é um dos mais bem definidos arquétipos da mitologia iorubá. Suas variações, ou qualidades como se diz, variam desde a velha mãe atenta e zelosa de seus filhos até a guerreira, que de arma em punho acompanha Ogun por todas as batalhas. Seus mitos, esplendidamente registrados na obra de Reginaldo Prandi, "Mitologia dos Orixás", reportam uma mulher de personalidade forte e capaz de qualquer coisa na defesa de sua prole.

Em todas as qualidades de Yemanjá essa é a constante: a mulher-mãe, a deusa de seios fartos, a amante faceira, sedutora. Yemanjá é cultuada em todo o Brasil, na diversas nações do candomblé e na umbanda. Divindade a quem se deve respeito e gratidão, por sua generosidade de mãe e pela força da sua vontade, tem filhos espalhados também pela áfrica e na Santeria cubana.

Suas roupas, comidas votivas e música evocam a cor, o sabor e o balanço das águas do mar e o doce embalo de uma criança no colo. Linda e poderosa, como o são as mães, a quem se homenageia hoje.

A todas elas, bato minha cabeça no chão e saúdo em honra. Em especial, a minha mãe, à Jacy, à Teresa, à Fernanda e à Maria Fabriani, que de lá da distante Suécia nos fará ouvir um grito de alegria quando seu primeiro filho, Max, vier ao mundo, brevemente.

Um comentário:

Rafael disse...

Olá, Meu nome é Rafael, gostaria de saber o endereço do terreiro localiado em Itapevi, e se tiver o telefone por favor. meu e-mail é rafael_camarotto@terra.com.br.
Desde ja agradeço e aguardo !!